sábado, 5 de maio de 2012

Só escrevi, pensarei no título agora...hm, Cidade fica muito na cara... então: que tal...


Todo dia pela manhã acordo e faço as minhas malas
Abro os olhos novamente é penso
Pra onde vou ir?

Depois da porta do quarto
Existe a porta do corredor
Do corredor, a porta da sala
A porta da sala a rua de um condomínio
Condomínio, vários bairros
Destes bairros, o centro da cidade
E a cidade em si...

E saiu pra passear
Vejo-me preso
A cidade me consome
Prendendo-me em seu estomago
Alimentando-se de mim

Pra onde eu vou?
Eu só sei viver
Não aprendi sobreviver
Há quem faça isso por mim
Como lojas, farmácias e redes de fast food

Sinônimo da liberdade é prisão? Tenho dúvida, senhor mestre e professor...
NÃO!

Mas, eu só vejo uma grande gaiola de concreto e cimento cheio de passarinhos cantando... Tristes e sem vida.

Lucas Costa

Um comentário:

  1. Na alta... Odiei esse texto, nem sei porque postei ele aqui.

    ResponderExcluir